REDE GOIANA DE PESQUISA EM TUBERCULOSE

ufg logo
IPTSP
Logo BCG-COVID19

Prospeção de peptídeos de venenos micobactericidas

Este projeto está inserido na Rede INOVATOXIN, e o objetivo principal visa Identificar a partir da prospecção dos componentes da peçonha de animais da Região Centro-Oeste, novas moléculas/produtos com ação antimicrobiana que possam constituir-se em alternativas à terapêutica disponível no tratamento de importantes doenças infecciosas, como aquelas causadas pelas micobactérias atípicas. Dentre as micobactérias, responsáveis por diversas patologias humanas, estão as micobactérias atípicas, consideradas emergentes e responsáveis por vários surtos em diferentes regiões do mundo. As micobactérias atípicas são normalmente resistente às drogas utilizadas no tratamento de infecções por M. tuberculosis, o que pode contribuir para o aumento das infecções nosocomais. Nosso grupo já desenvolve projetos de pesquisa visando a identificação molecular e avaliação da resistência das micobactérias atípicas às drogas convencionais. Nessa proposta pretende-se realizar uma prospecção em larga escala visando identificar peptídeos da peçonha de animais da biodiversidade do Centro-Oeste com potencial papel antimicobacteriano, bem como, definir o possível mecanismo de ação destes. A etapa de seleção dos peptídeos antimicobacterianos será realizada em colaboração com o laboratório de toxinologia da UnB, que também integra esta rede, a partir da adoção de técnicas de proteômica e de fracionamento protéico. Propomos também empreender análises genômicas e transcritômicas em larga escala, empregando as tecnoloias inovadores de sequenciamento de nova geração, a ser executada junto ao Centro de Genômica do DF. Em conjunto, os dados obtidos nestas análises serão inéditos e de grande interesse para a área, podendo contribuir para o melhor entendimento da biologia bem como dos mecanismos de virulência e/ou

patogenicidade deste grupo de micobactérias.

O estudo dos possíveis mecanismos associados à ação antimicrobiana dos peptídeos bem como as análises genômica e transcritômica contarão com a participação da equipe coordenada pela Profa. Ildinete Silva Pereira (UnB), também integrando a rede aqui proposta. Os dados gerados a partir destes três projetos da Rede INOVATOXIN (nossa proposta, a proposta coordenada pela Profa Ildinete e aquela sob coordenação da Profa. Elisabeth), certamente contribuirão na identificação e caracterização das micobactérias atípicas resistentes a multidrogas bem como na identificação de novos peptídeos que no futuro poderão ser utilizados no tratamento de pacientes acometidos por infecções causadas por estes microrganismos. No contexto desta Rede, a formação de recursos humanos constitui uma das nossas prioridades, a qual será realizada pelo intercâmbio de alunos para a realização dos experimentos, por disciplinas a serem ministradas pelos professores da UFG e UnB, junto aos programas de pós-graduação que devem ainda ser consolidados, em especial aqueles de MT e MS. Também prevemos a realização de um workshop com ênfase nas áreas de Imunologia Aplicada, Biologia Molecular básica, bem como nas áreas de genômica e transcritômica associadas às tecnologias de sequenciamento de nova de geração.